Chega a semana das Ardenas com a corrida da cerveja: Amstel Gold Race!

Abril já vai a meio, a Flandres já passou, Roubaix já deveria ter passado (mas não passou), e as Ardenas estão a chegar. O dia de hoje marca a primeira corrida deste tríptico que tanto apaixona os grandes espectadores das clássicas, e que esperam por provas explosivas e ofensivas. A Holanda recebe a primeira delas, que se disputará na zona da Maastricht, num circuito fechado em Berg en Terblijt, local que receberá a partida e chegada das corridas masculinas e femininas.

A Amstel Gold Race terá um circuito base de 17km, que incluirá passagem pelo Geulhemmerberg, uma colina de 1km a 4.9%, pelo Bemelberg, com 900m a 4.4%, e pelo mítico Cauberg com 900m a 6.1% de pendente média e rampas duríssimas acima dos 10% como nos relembram bem os Campeonatos do Mundo de 2012, em que Philippe Gilbert triunfou com um belíssimo ataque nesta colina. Estes serão os pontos principais do dia, que se espera então super ofensivo e com diversos ataques dos principais candidatos.

A prova feminina terá 6 voltas ao circuito base, e 1 volta final a um circuito com pequenas variações, mas com uma quilometragem semelhante. Serão 118.3km numa corrida que começou já cedinho e que os madrugadores agradecerão certamente por poder acompanhar na íntegra!

Perfil da Amstel Gold Race Feminina

A prova masculina terá 12 voltas ao circuito base e 1 volta ao circuito final com pequenas variações num total de 218.6km a partir da hora de almoço pela tarde dentro!

Perfil da Amstel Gold Race Masculina

Favoritas

Do lado feminino, o pelotão irá contar com os grandes nomes que já nos têm brindado em outras corridas, e uma vez mais a veterana Annemiek van Vleuten (Movistar) irá partir como a principal favorita! Depois de uma soberba vitória no Tour de Flandres, Vleuten parece estar a embalar de novo para a forma que apresentou em 2020, e numa corrida como a de hoje pode perfeitamente atacar, e arrancar numa viagem em que as adversárias só a voltam a ver quando cruzarem a linha de meta.

Como principais adversárias deverão estar a compatriota Anna van der Breggen (Team SD Worx) e a italiana Elisa Longo Borghini (Trek – Segafredo). Breggen chega de uma fase um pouco complicada, depois de um Tour de Flandres um pouco aquém das expectativas, e de um vírus que apareceu durante a última semana e que a impediu de alinhar na Brabantse Pijl, mas tem uma corrida que lhe assenta muito bem, e em que poderá retomar o caminho das vitórias que nos mostrou saber percorrer há muito pouco tempo. Já Borghini entra aqui naquele que é o seu terreno predileto, e que se adequa melhor às suas características ofensivas e de explosão. A italiana terá uma grande oportunidade de subir ao pódio já no final da manhã, e não é nada de descartar que o faça no lugar mais alto.

Da Dinamarca chega-nos o nome de Cecilie Uttrup Ludwig (FDJ Nouvelle – Aquitaine Futuroscope), a ciclista mais engraçada do pelotão e que também encontra nestes terrenos os seus perfis de eleição. Ludwig apresenta uma excelente explosão e tem capacidade também para sprintar bem em grupos reduzidos, pelo que é uma grande chance para hoje. Não poderemos descartar também o nome de Marianne Vos (Jumbo – Visma Women Team), a super-Campeã holandesa que nos últimos 15 anos só sabe vencer ao mais alto nível. A corrida de hoje poderá ser um pouco dura para as características de Vos, mas a holandesa tem também ela uma excelente explosão e deverá ser capaz de passar os muros com as melhores. Se o fizer, tem grandes chances de levar a vitória caso o final seja disputado ao sprint num grupo mais reduzido.

A SD Worx terá uma segunda grande carta para jogar em Demi Vollering, a jovem holandesa que adora colinas e que por muito pouco não venceu a última Brabantse Pijl, num dia em que esteve praticamente sempre na ofensiva. Um top10 não é de descartar, e quem sabe se as cartas não girem em seu favor no dia de hoje. Do lado da Canyon // SRAM Racing, Katarzyna Niewadoma será a grande seta apontada à vitória, ela que venceu a corrida em 2019, na altura batendo Vleuten num sprint a 2. Esse será certamente um fator de motivação para a polaca, mas a forma atual dela parece ainda não estar no ponto.

Favoritas Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Annemiek van Vleuten
⭐⭐⭐⭐ Anna van der Breggen e Elisa Longo Borghini
⭐⭐⭐ Cecilie Uttrup Ludwig, Marianne Vos e Demi Vollering
⭐⭐ Katarzyna Niewiadoma, Grace Brown, Soraya Paladin e Marta Cavalli
⭐ Floortje Mackaij, Elisa Balsamo, Chantal van den Broek-Blaak, Amanda Spratt e Ashleigh Moolman-Pasio

Favoritos

Do lado masculino, o pelotão não fica também nada a perder, com o francês Campeão Mundial Julian Alaphilippe (Deceuninck – Quick Step) a ser o principal candidato naquela que é a sua principal especialidade, as Ardenas e as colinas explosivas! O seu principal adversário será o esloveno Primoz Roglic (Jumbo – Visma), que já admitiu que tem um percurso que não lhe assenta tão bem, mas que será na mesma o líder da equipa. O duelo promete ser mais do que intenso a todos os níveis, e quem sabe se o Cauberg não fará a grande decisão da corrida!

Porém, a Jumbo – Visma não tem só 1 carta para jogar no dia de hoje, e Wout van Aert não deverá querer deixar passar a chance de conquistar mais um belo resultado. O facto de a última volta ser menos dura que as anteriores pode ajudar ao belga, e se a corrida terminar num grupo reduzido com ele incluído, é praticamente certo que o próprio Roglic irá lançar o sprint para ele.

A Ineos traz a sua grande carta em Tom Pidcock, ele que venceu a última Brabantse Pijl na quarta, e que chega motivado por ter batido van Aert ao sprint. O jovem britânico tem uma nova chance de conseguir um grande resultado e quem sabe se não poderá surpreender. O veterano Alejandro Valverde (Movistar) está de novo a encontrar a sua grande forma e uma corrida deste estilo é tudo o que ele gosta. A idade pode não lhe permitir vencer, mas o espanhol vai dar tudo por um lugar nos 5 primeiros e quem sabe se não poderá jogar aqui o papel de wildcard. David Gaudu (Groupama – FDJ) chega bastante motivado depois de uma grande vitória na última etapa da Volta ao País Vasco, e o jovem francês parece em grande forma. Explosividade também é algo que não lhe falta e certamente que um lugar entre os primeiros não está fora dos seus planos.

Maxmilian Schachmann (Bora – Hansgrohe) vai procurar redimir-se depois de uma Volta ao País Vasco menos bem conseguida, e as Ardenas são também o seu terreno predileto. Na UAE Team Emirates, Marc Hirschi será a principal carta, e o jovem suíço também não deverá querer deixar passar ao lado a primeira grande oportunidade de liderar a sua nova equipa. Michael Woods (Israel Start-Up Nation) abandonou a corrida do País Vasco devido a uma queda, mas o canadiano não sofreu lesões graves e revelou que a desistência se deveu a não prejudicar o seu primeiro grande objetivo da temporada, as Ardenas, pelo que deverá estar aqui na máxima forma e com capacidade de lutar entre os melhores.

⭐⭐⭐⭐⭐ Julian Alaphilippe
⭐⭐⭐⭐ Primoz Roglic e Wout van Aert
⭐⭐⭐ Tom Pidcock, Alejandro Valverde e David Gaudu
⭐⭐ Maximilian Schachmann, Marc Hirschi, Michael Woods e Jakob Fuglsang
⭐ Bauke Mollema, Alex Aranburu, Dylan Teuns, Michael Matthews e Tiesj Benoot

Presença Portuguesa

Portugal estará representado na corrida masculina com Rui Costa e Ivo Oliveira, ambos ao serviço da UAE Team Emirates, com os dorsais 182 e 184, respetivamente, mas não terá representação na corrida feminina.

Transmissão em Direto

A corrida feminina terá transmissão em direto a partir das 10h na Eurosport1, enquanto a corrida masculina terá transmissão a partir das 13h

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock