Cavalheiros, mostrem o jogo!

Após mais uma exibição de classe de Primoz Roglic que permitiu ao esloveno arrecadar a sua 3ª vitória na Volta a Espanha e ainda recuperar a camisola vermelha a Richard Carapaz, a prova prossegue com uma das etapas mais importantes da edição deste ano. Será uma jornada duríssima, que promete impactar e muito a luta pela vitória na Volta a Espanha. Recorde-se que Roglic e Carapaz estão neste momento empatados no topo da classificação geral (a vantagem do esloveno deve-se às melhores posições diárias nas etapas), com o 3º classificado, Dan Martin (Israel Start-Up Nation), a 25 segundos de distância!

Perante os ciclistas perfilam-se hoje 170 km entre Villaviciosa e Lagos de Somiedo, no Alto de la Farrapona e, pelo caminho, 5 contagens de montanha, sendo que 4 delas serão de 1ª categoria, todas bastante exigentes! O dia começa logo a subir com uma contagem de 3ª categoria, um pequeno aperitivo para o que se segue. Ao km 48, os corredores encontram o Alto de la Colladona (6.7 km a 6.6%), depois, ao km 84, irão ultrapassar o Alto de la Cobertoria (10 km a 8.7%), seguindo-se ao km 124 o Puerto de San Lorenzo, uma ascensão tremendamente exigente com 9.3 km e 8.9% de inclinação média! Este poderá ser um local ideal para atacar a corrida, para quem queira tentar recuperar tempo importante, uma vez que após o topo da subida haverá uma descida de 10 km antes da contagem de 1ª categoria final, para o Alto de la Farrapona, com nada mais nada menos que 18.6 km e 5.7%!

Perfil da 11ª etapa da Volta a Espanha

Esta é uma jornada dura que pode ser decisiva na luta pela geral, o que leva a antever que sejam os homens da geral a discutir a vitória na etapa. Claro que uma fuga terá também sempre hipótese de resultar nesta fase da competição e perante tão duro cenário.

A composição da fuga e os interesses subsequentes dentro do pelotão irão traduzir-se no sucesso ou não dos fugitivos. Equipas como a Jumbo-Visma poderão querer lançar homens na frente, com vários objetivos em mente. Por um lado, quererão dar o máximo apoio a Roglic no final, por outro, esta é uma etapa fulcral na luta pela montanha, pelo que Sepp Kuss deverá procurar atacar essa classificação e, quem sabe, mais uma vitória em etapa para as abelhas assassinas.

O cenário mais provável, contudo, será que os homens da geral discutam a etapa, e neste momento é difícil de não colocar Primoz Roglic no topo da lista de favoritos. O esloveno teve um percalço na etapa 6 mas mostrou nas etapas 8 e 10 que continua num excelente momento e ele sabe que tem de aproveitar todas as oportunidades para tentar ganhar tempo a Carapaz.

Por seu lado, o equatoriano tem estado também em grande nível, e a equipa da INEOS surge nesta fase como o bloco mais sólido para controlar a corrida nas subidas mais duras. A formação britânica irá com certeza endurecer a corrida e eliminar os elementos de trabalho das restantes equipas. Se a corrida explodir cedo poderemos vir a assistir a um duelo épico entre Roglic e Carapaz!

Além dos dois tubarões, os homens em melhores condições para poder brilhar nesta jornada serão ciclistas com o chamado “motor a diesel”, como Hugh Carthy (EF Pro Cycling) e Enric Mas (Movistar). Refiram-se também corredores como Wout Poels (Bahrain-McLaren), David Gaudu (Groupama-FDJ), Aleksandr Vlasov (Astana) e Marc Soler (Movistar) como candidatos a poder surpreender no final, e ainda Dan Martin (Israel Start-Up Nation), Esteban Chaves (Mitchelton-Scott), David de la Cruz (UAE-Team Emirates), e Alejandro Valverde (Movistar), que deverão também figurar entre os melhores da jornada, mas temos dificuldade em vê-los a bater toda a concorrência neste tipo de subidas. Como referido, Sepp Kuss poderá integrar a fuga e triunfar a partir dela, mas terá também uma hipótese de lutar pela etapa, caso se mantenha no pelotão até perto do final.

Claro que com tanta montanha e com tantos corredores de qualidade para este tipo de terreno, a fuga do dia deverá ser um conjunto forte que se não tiver uma perseguição muito intensa por parte do pelotão terá tudo para discutir a jornada. Se assim for, corredores como Mikel Nieve, Clément Champoussin, ou Guillaume Martin, que buscará também os pontos da montanha, poderão estar em destaque nesta jornada. Poderá também acontecer que a Jumbo-Visma volte a apostar em colocar George Bennett juntamente com Kuss na fuga, o que fará do neozelandês também ele um favorito à etapa.

Favoritos Ciclismo Mundial:

⭐⭐⭐⭐⭐ Primoz Roglic
⭐⭐⭐⭐ Richard Carapaz e Hugh Carthy
⭐⭐⭐ Enric Mas, Wout Poels e David Gaudu
⭐⭐ Aleksandr Vlasov, Marc Soler, Sepp Kuss e Mikel Nieve
⭐ Clément Champoussin, George Bennett, Dan Martin, Esteban Chaves e David de la Cruz

Podes acompanhar a etapa em direto na Eurosport!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock