Arranca o Tour de Pologne à procura de calma e sucesso, após 2 anos trágicos!

O Tour de Pologne sai hoje para a estrada, numa prova que volta ao seu formato original com sete dias de corrida, após o ano passado a corrida ter sido feita num formato de apenas 5 dias, devido à pandemia do Covid-19. 2019 e 2020 foram anos muito complicados para a corrida polaca, e se, relativamente ao ano passado, todos relembramos certamente o terrível acidente entre Fabio Jakobsen e Dylan Groenewegen, em 2019 a corrida ficou marcada pela perda trágica de Bjorg Lambrecht, num acidente que aos dias de hoje ainda ninguém sabe muito bem explicar como aconteceu.

Nunca um Português triunfou por terras polacas, apesar de Hugo Sabido ter ficado muito próximo em 2004, na altura ao serviço da Milaneza – Maia, perdendo apenas para Ondrej Sosenka, por apenas 23s. Este ano, a história pode ser diferente, com João Almeida a alinhar à partida da 78ª edição da corrida e a ser talvez o principal favorito, ainda mais quando desta vez voltamos a ter um contrarrelógio individual entre as sete etapas, algo que já não acontecia desde 2016.

A primeira etapa da corrida polaca será comprida, mas não a mais longa, e oferecerá ao pelotão um longo dia de 216.4km entre Lublin e Chelm, com um final que se prevê ao sprint. A primeira metade da etapa será mais ondulada e terá três contagens de montanha de segunda categoria, mas a segunda metade será praticamente plana, com apenas alguns falsos planos já na fase final, nos últimos 30-35km. O final é esperado ao sprint, mas alguns nomes poderão surpreender, aproveitando a ligeira inclinação dos últimos metros.

Favoritos

Com cinco vitórias nos últimos nove dias de corrida, Pascal Ackermann (Bora – Hansgrohe) perfila-se como o principal favorito à partida para esta primeira etapa. O alemão teve uma fase complicada durante uma boa parte da temporada, mas reencontrou-se no mês de julho e conquistou cinco etapas entre duas corridas distintas. Ackermann estará certamente motivado também pelo seu contrato com a UAE Team Emirates para 2022, e quererá desde já mostrar serviço e que é capaz de bater aquele que é o principal sprinter da equipa, Fernando Gaviria.

Gaviria é também um dos favoritos para o dia, e quererá certamente aproveitar para dar a volta ao ano terrível que está a ter e conquistar a primeira vitória. O final em falso plano poderá até beneficiar o colombiano perante Ackermann, mas os seus níveis de confiança poderão ainda não estar no topo e isso pode ser decisivo na discussão da primeira camisola amarela da corrida. Phil Bauhaus (Bahrain Victorious)é outro dos nomes importantes a ter em conta, e curiosamente ele também tem um registo de quatro vitórias nas últimas dez etapas que disputou, porém, a última delas foi ainda no longínquo mês de junho. Será ele capaz de se intrometer na luta pela etapa?

A Israel Start-Up Nation traz duas grandes armas com Hugo Hofstetter e Patrick Bevin, mas o francês deverá ser o escolhido para o dia de hoje, já que o dia não parece ser duro o suficiente para que ele passe por dificuldades. Da Deceuninck, Alvaro Hodeg procura dar a volta à sua carreira, que tem estado por baixo nos últimos tempos, e dar continuidade à vitória de etapa que obteve no último Tour de l’Ain. Na Jumbo, David Dekker volta a ter mais uma oportunidade sem Groenewegen presente, após ter brilhado no UAE Tour no início do ano. Será algum deles capaz de brilhar e roubar a vitória aos principais favoritos?

Se o falso plano se fizer sentir no final e colocar em dificuldades alguns nomes, Ivan Garcia Cortina (Movistar), Edward Theuns (Trek – Segafredo), Kaden Groves (Team BikeExchange), Stefano Oldani (Lotto Soudal) e Andrea Pasqualon (Intermarche – Wanty – Gobert) são talvez os maiores candidatos a aproveitar e que poderão tentar surpreender para conquistar o triunfo. A vitória parece improvável para qualquer um deles, mas todos poderão jogar com isso mesmo para surpreender os principais nomes e chegar ao triunfo!

Quem irá levar a melhor ao primeiro dia da corrida polaca?

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Pascal Ackermann
⭐⭐⭐⭐ Fernando Gaviria e Phil Bauhaus
⭐⭐⭐ Hugo Hofstetter, Alvaro Hodeg e David Dekker
⭐⭐ Edward Theuns, Ivan Garcia Cortina, Kaden Groves e Stefano Oldani
⭐ Andrea Pasqualon, Patrick Bevin, Jake Stewart, Attilio Viviani e Andrea Vendrame

Presença Portuguesa

João Almeida (Deceuninck – Quick Step) é o único representante Português à partida da corrida polaca e irá alinha com o dorsal #1, fruto da vitória de Remco Evenepoel, ao serviço da equipa Belga, em 2020.

Transmissão em Direto

A corrida não será transmitida em direto em qualquer dos canais portugueses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock