Apertem o cinto que isto vai doer!

Os espanhois Alex Aranburu e Omar Fraile (Astana – Premier Tech) tiraram partido de uma superioridade grupal para assegurar uma bela dobradinha da equipa cazaque, numa 2ª etapa da Itzulia Basque Country que mostrou a vulnerabilidade da equipa Jumbo – Visma que irá apoiar o líder da geral, Primoz Roglic, nesta prova. Contudo, o esloveno terá uma oportunidade de responder quando uma das mais importantes batalhas pela vitória geral for travada hoje, quarta-feira, num dos finais icónicos – A muralha basca.

Perfil

Perfil da terceira etapa da Itzulia Basque Country

A Volta ao País Basco é famosa pelas suas paredes íngremes, mas de facto já passaram bastantes anos desde a última vez que tivemos um final sobre uma das paredes brutais que caracterizam a região mais do que qualquer outra coisa. É por isso que os especialistas estarão a aplaudir o facto de estarmos finalmente a conseguir um tão desejado final. Virá no terceiro dia, quando uma etapa não muito difícil terminará com duas pequenas subidas, e a final a ser uma extremamente emocionante, na parede do Ermualde, que com os seus 11.1% ao longo de 3.1km e um máximo de 20%, será o cenário para uma batalha muito decisiva na luta pela vitória. No total, serão percorridos 167.7km, levando o pelotão desde Amurrio até ao topo do Ermualde, nos arredores da cidade de Laudio. O início e o final estão territorialmente muito próximos um do outro, pelo que a primeira parte da etapa consiste numa volta de 133.1 km em redor da área a sudeste da cidade inicial, antes de se dirigir para norte para a cidade final. O circuito encontra-se no planalto relativamente conhecido como a casa da capital basca Vitoria-Gasteiz, pelo que a primeira parte não é particularmente difícil.

Os corredores enfrentarão duas subidas de terceira categoria. A primeira ao km 14.9, a Altube, com 2.5km de extensão a 7.3% de pendente, com rampas máximas de 11%. A segunda será a La Tejera, ao km 66, com 3.5km de extensão a 4%, com rampas máximas a 10%. Já depois do carrossel planáltico basco, a cerca de 15km do final, aparece o primeiro grande muro, uma 2ª Categoria em Malkuartu, com apenas 2.5km a 6.7% de pendente, e rampas máximas de 14%, que tem de ser dividida em duas partes. Os primeiros 1500m serão a 10,3%, e depois os 1000m finais a apenas 1,4%. Nesse ponto faltarão apenas 9.7km para o final da etapa, com uma descida inicialmente técnica, mas depois muito fácil que irá levar os ciclistas a sudeste da cidade de Laudio. A partir daqui, a etapa é plana em direção ao muro final de Ermualde, uma típica muralha basca que está categorizada com primeira categoria, e que sobe a 10.2% durante 3.1km com máximos de 20%, e que tem a sua secção mais difícil logo nos primeiros 2km.

Subida Final – Santa Maria del Yermo

Favoritos

Deu para compreender ontem que para destronar Primoz Roglic da liderança é preciso atacar desde cedo. Se equipas como a Astana, UAE, Ineos e Israel não se mexerem antes do primeiro muro, Roglic poderá não só manter a liderança como alcançar ainda mais tempo numa etapa como a de hoje. À passagem da subida de segunda categoria, a equipa da UAE deverá querer mexer na corrida, aproveitando a sua equipa capaz e pronta para a montanha. Pogacar sabe que se for ao choque na última subida perderá para Roglic e por isso os aliados terão que trabalhar juntos.

Ainda assim, tudo leva a querer que Primoz Roglic seja o mais favorito à vitória hoje. Não houve fraqueza apresentada ontem e sem grande esforço respondeu aos ataques que achava importante responder. A queda de Carapaz e as acelerações de Pogacar provocaram um corte, mas rapidamente foram apanhados os ciclistas que saltaram do grupo. Este tipo de rampas são “canja” para o esloveno e não faltam exemplos disso. Basta olhar ao ano passado, quer no Tour quer na Vuelta.

Por outro lado, o seu grande rival será o seu compatriota. Tadej Pogacar continua a melhorar de dia para dia e parece estar longe de estar fatigado com tantos dias de corrida. O jovem esloveno tem estado a melhorar as suas aptidões em muros e poderá conseguir responder a algum ataque de Roglic nesta subida e até tentar atacar para se isolar e seguir até final em busca da amarela.

Outro grande favorito que adora este tipo de subidas é Michael Woods. Na verdade, pelas suas prestações quer no Tour du Var, quer na Catalunha, convenceu muita gente que esta etapa estava marcada para ele vencer. É para muitos o Rei dos Muros e entrou muito bem na temporada. Veremos se esse título lhe dá jus à vitória. Naturalmente, Adam Yates terá que ser mencionado. Tem estado muito bem e vem de vencer a Volta a Catalunya, onde deu a sensação que tinha muito para dar. Se as boas sensações permanecerem, poderá ser difícil parar o britânico.

Por último será engraçado ver o comportamento de Alejandro Valverde, Esteban Chaves, Mikel Landa, Sergio Higuita e David Gaudu. Todos têm ambos algum tempo perdido, o que lhe poderá dar liberdade para atacarem. São ótimos trepadores e alguns também gostam bastante de muros como estes. Será interessante ver a tática da Movistar e da Bahrain para o dia de hoje. Em relação à Bora, será o verdadeiro teste à liderança de Maximilian Schachmann. Tinha obrigações de sobreviver à subida, mas tem também Wilco Kelderman e Emanuel Buchmann prontos para atacar a etapa e a geral.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Primoz Roglic
⭐⭐⭐⭐ Tadej Pogacar e Michael Woods
⭐⭐⭐ Adam Yates, David Gaudu e Mikel Landa
⭐⭐ Esteban Chaves, Sergio Higuita e Alejandro Valverde
⭐  Guillaume Martin, Richard Carapaz, Ion Izagirre, Maximilian Schachmann, Jakob Fuglsang, Wilco Kelderman, Emanuel Buchmann, Mauri Vansevenant e Ilan van Wilder

Transmissão e Horas de Partida

A Eurosport1 terá transmissão a partir das 14h30. Acompanha o nosso live no Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock