Alguém para parar Roglic?

O esloveno Primoz Roglic (Jumbo – Visma) continuou o seu domínio por terras francesas, conquistando mais uma etapa em grande estilo e parte para o fim de semana decisivo com mais vantagem para os principais adversários. Há muitos indícios de que o camisola amarela deste Paris – Nice vai continuar ao ataque neste fim de semana, mas a etapa de hoje será decisiva e os ataques irão acontecer também por parte daqueles que tiverem segundos a ganhar e posições a recuperar na classificação geral.

Perfil

Perfil da Etapa 7

Devido às restrições do aplicadas na região de Nice, devido ao Covid-19, a etapa original de 166.5km foi encurtada para apenas 119.2km e perdeu alguma da sua dureza. A partida foi transferida de Nice para Le Broc, vila que fica a poucos kms do norte da tradicional cidade de chegada da prova, mas a maior parte da tirada permanece inalterada, com o final a permanecer no topo do Valdeblore La Colmiane, no sudoeste dos Alpes. A etapa arranca diretamente para a subida de segunda categoria Cote de Gilette (6,6 km, 4,9%), que é uma subida constante e não íngreme. Uma segunda subida de segunda categoria, o Col de la Sigale (6,6 km, 4,9%) irá aparecer a partir do km 27.8, e após curazo o topo não haverá descida, mas sim um pequeno planalto até à terceira subida de segunda categoria da jornada, o Cote de Saint-Antonin (6,2 km, 5,3%), que é um pouco mais irregular e apresenta 1500 m a 6,9% de pendente na fase final, mas também seções muito leves ao longo do caminho antes que o topo seja ultrapassado após o km 47.

Depois de 102.9km percorridos, a dificuldade final tem inicio, na montanha Valdeblore La Colmiane de categoria 1, onde irá terminar a etapa. São 16.3 km a 6.3% de pendente, numa subida que começa com o rapidamente com rampas de 8 e 9% no 1.5km inicial. Após uma pequena zona de recuperação em falso plano com cerca de 500m, a pendente volta a aumentar, e chegar até a valores de 16%, para depois reduzir de forma constante para valores à volta dos 5-6% durante 5km. O km 8 da subida apresenta uma ligeira fase de descanso a 3% de pendente, para depois voltar a subir para os 6-7% de forma regular até ao final em Colmiane.

A etapa oferece um total de 3.127 metros de desnível positivo de altitude.

Favoritos

A melhor defesa de Primoz Roglic é o seu ataque e será impossível não apontá-lo como favorito. O esloveno tem estado até agora no seu próprio campeonato nas subidas desta corrida e não há razão para acreditar que desta vez deva ser diferente.

Os franceses são quem mais diferenças podem fazer no dia de hoje, sendo que David Gaudu e Guillaume Martin podem ser as surpresas de Roglic. São os dois agressivos, e se trabalharem juntos, até podem deixar Roglic para trás com diversos ataques que quem sabe os leve ao pódio final.

Numa linha inferior, Lucas Hamilton e Aleksandr Vlasov podem tentar a sua sorte. O russo não anda com muita sorte e está longe de estar no seu pico de forma, mas se atacar como ele sabe, ninguém o apanha. Hamilton, por outro lado, deixou de ser a sombra de Yates, e está finalmente a mostrar o seu enorme potencial como trepador e candidato a corridas por etapas. Ambição não lhe falta e o australiano não tem a pressão de outros ciclistas, o que pode ser um fator a seu favor no dia de hoje.

Pierre Latour foi a surpresa positiva de quarta-feira, provando que recuperou da queda no Tour de la Provence. Ben O’Connor, que foi muito convincente no Tour du Var e parecia um ciclista renovado, dececionou um pouco na quarta-feira, mas a etapa de hoje é mais dura e ele pode mostrar que quarta foi apenas um dia menos bom. Nesta linha, e porque não incluir Jack Haig? O australiano anda longe dos seus melhores dias, e talvez ainda a adaptar-se à equipa do Bahrain, mas a forma está em progresso e ele deve estar melhor agora que o motor está quente.

Warren Barguil, Ion Izagirre, Harm Vanhoucke e Aurelien Paret-Peintre são também homens a ter em conta. Maximilian Schachmann não parece estar na forma que desejava para lutar pelo Paris – Nice e com esta subida mais longa terá um dia que não irá tanto de encontro às suas características. Atenção à UAE Team Emirates, que perdeu o líder McNulty na etapa de ontem, e poderá atacar a etapa com David de la Cruz ou até com Rui Costa.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ Primoz Roglic
⭐⭐⭐⭐ Guillaume Martin e David Gaudu
⭐⭐⭐ Lucas Hamilton, Aleksandr Vlasov, Tiesj Benoot, Pierre Latour e Ben O’Connor
⭐⭐ Jack Haig, Warren Barguil, Ion Izagirre, Harm Vanhoucke,  Aurelien Paret-Peintre e Maximilian Schachmann
⭐ Gino Mäder, Louis Meintjes, Jai Hindley, Alexey Lutsenko, Kenny Elissonde, David de la Cruz, Laurens de Plus, Jonathan Hivert, Bruno Armirail, Quentin Pacher, Sergio Henao, Matteo Jorgenson, Krists Neilands e Dylan Teuns

Presença Portuguesa

Em prova estarão dois portugueses: Rui Costa (153) e Rui Oliveira (156), em representação da UAE Team Emirates.

Transmissão e Horas de Partida

A Eurosport2 terá transmissão a partir das 12h20.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock