A vingança de Woods?

Depois de um 1º dia bem animado, como seria de prever, na Volta a Espanha, culminado com o triunfo do campeão em título da prova, o esloveno Primoz Roglic (Team Jumbo-Visma), a prova continua hoje com a 2ª etapa, um percurso de 151.6 km entre Pamplona e Lekunberri em mais um dia montanhoso. Desta vez, serão 3 contagens, duas delas de 3ª categoria e uma de 1ª, a última, com 9.5 km a 7.9%, com o topo colocado antes de uma descida de 17 km até à meta.

Perfil da 2ª etapa da Volta a Espanha

Com as diferenças feitas no 1º dia e com muitos ciclistas importantes já atrasados, a 2ª jornada da prova espanhola pode trazer já a primeira oportunidade para uma fuga poder triunfar. Com uma longa descida entre o último topo e a meta deverá ser um dia sem muitos ataques entre os grandes favoritos, pelo que uma fuga forte pode mesmo resultar.

E o principal candidato a integrar a movimentação e a ser o mais forte na subida final é um dos azarados da 1ª etapa, o canadiano Michael Woods (EF Pro Cycling), que caiu e perdeu, mais do que tempo, a hipótese de lutar pela primeira camisola vermelha da prova, que era o seu grande objetivo. Este 2º dia de Vuelta pode ser a ocasião perfeita para o canadiano ter já a sua vingança!

Refiram-se também outros nomes que podem estar em destaque na fuga do dia e quem sabe na discussão da etapa: Simon Geschke, Michael Valgren, Nick Schultz, Robert Power, ou Nans Peters.

Um conjunto de corredores pode ser referido como ciclistas que poderão estar na fuga mas que terão boas hipóteses de discutir um sprint, que será sempre num grupo relativamente reduzido: Alex Aranburu, Omar Fraile, Jay McCarthy, Magnus Cort, Jose Joaquin Rojas, Robert Stannard, Jonathan Hivert.

Se a corrida for muito endurecida e a subida final for discutida desde cedo pelos favoritos, poderá acontecer um grupo muito restrito chegar à meta ou mesmo desintegrar-se na descida, em qualquer dos cenários com Primoz Roglic favorito a poder repetir o feito do 1º dia de prova. O principal rival de Roglic nestes cenários poderia muito bem ser Alejandro Valverde, ou o próprio Rui Costa, que poderá tentar algum ataque num final com uma subida que não o favorece mas com uma longa descida e um final rápido onde poderá atacar se estiver com os melhores.

Favoritos Ciclismo Mundial:

⭐⭐⭐⭐⭐ Michael Woods

⭐⭐⭐⭐ Simon Geschke e Michael Valgren

⭐⭐⭐ Nick Schultz, e Robert Power, Nans Peters

⭐⭐ Alex Aranburu, Omar Fraile, Jay McCarthy, e Magnus Cort

⭐ Jose Joaquin Rojas, Robert Stannard, Jonathan Hivert, Primoz Roglic, Alejandro Valverde, e Rui Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock