À conquista da Catalunha, D. João (Almeida)!

O eslovaco Peter Sagan (Bora – Hansgrohe) venceu a etapa 6 da Volta a Catalunya ao sprint para dar à Bora a segunda etapa na prova e aumentar a sua confiança para as clássicas. Este domingo, na última etapa, que inclui a icónica subida de Montjuic, não se espera menos que espetáculo.

Perfil

Perfil da Etapa 7 da Volta a Catalunya
Perfil da Subida a Montjuic

A etapa é a que incluir a já habitual chegada a Barcelona, com o circuito pelo Castelo de Montjuic, icónico local da capital catalã. O início este ano dá-se em L’Hospitalet de Llobregat, na periferia oeste de Barcelona, ​​onde logo ao km 8.7 terão pela frente o primeiro sprint do dia. Rapidamente entrarão para a subida de terceira categoria , o Coll de la Creu d’Ordal com 5.7km de extensão e 4.4% de pendente média, com rampas máximas de 8%. A partir daqui há dificuldades mas o percurso é praticamente plano. Já no coração de Barcelona, ​​a linha de chegada é cruzada pela primeira vez após 86km percorridos e a corrida termina depois de 6 voltas ao circuito de 7.9km no Parque de Montjuic. 500m depois da linha de chegada inicia-se a subida de terceira categoria ao Alt de Montjuic, com 2.5km a 4,6% de pendente média, com rampas máximas de 19%, que é bem conhecida pela maioria dos ciclistas. Desta vez a subida será feita por um lado diferente e muito irregular, onde os primeiros 500m sobem a 5.5%, mas onde o último 1.1km aumenta para 7% e 8% sobre os últimos 700 m. A descida não é muito técnica, mas quem sabe descer bem pode ter vantagens. A etapa oferece 1983m de desnível positivo de altitude.

Favoritos

Se há dia em que os ataques vão surgir é hoje. Os mais insatisfeitos com a classificação geral tudo farão para roubar lugares à Ineos, que por seu lado tentará controlar da melhor maneira possível a etapa e os possíveis ataques.

Por isso, e não é por ser português, João Almeida hoje será o favorito. É impressionante como cada dia que passa o João está melhor. A frescura que ontem levava para ir sem grande esforço ao 8º lugar, garante que hoje teremos um homem muito ativo para tentar chegar ao pódio. O terreno hoje assenta-lhe muito bem e com a ajuda da equipa poderão fazer um brilharete. Com a Ineos a controlar a etapa, Almeida poderá saltar com a ajuda de algum companheiro de equipa, fugido por exemplo, para que possa garantir a primeira vitória da carreira e assim avançar na classificação.

Por outro lado, será para os espanhóis muito espetacular ver um hat-trick de Alejandro Valverde. Não é à toa que o espanhol venceu a etapa nas duas vezes que terminou em sprint. A única preocupação é que Valverde parece ainda não estar com a sua velocidade de ponta no ponto e poderá ser ultrapassado por outros, como Almeida, mas um hat-trick está definitivamente ao alcance do veterano espanhol.

Cuidado com Dion Smit, que poderá hoje conseguir a vitória que anda a procurar nesta edição da Volta a Catalunya. É explosivo e aguentará bem estas subidas. Marc Hirschi, por outro lado, é uma dúvida. Um Hirschi em grande forma iria ser um grande favorito para vencer, mas, infelizmente, também está claro que a sua forma ainda não é ótima. Matej Mohoric anda muito ativo nesta prova, e hoje poderá ter mais sorte que noutros dias. A sua forte técnica de descida poderá ajudá-lo imenso no circuito. Também não é um palco mau para Ruben Guerreiro. Depois de clavícula partida durante o inverno, ele calmamente encontrou a forma e, embora não esteja ainda como no Giro d’Itália 2020, já está a conseguir disputar etapas e a intrometer-se na luta. Este terreno é a cara de alguém explosivo como Guerreiro. Com a sua forma atual, o pelotão corre o risco de o ver a vencer em Barcelona. Um corredor do mesmo estilo é Luis Leon Sanchez. O veterano espanhol pode estar bastante oscilante nos dias de hoje, mas obviamente está em excelente forma nesta corrida.

Outros homens da Geral poderão fazer diferenças, mas, dentro do top10, seria talvez Geraint Thomas o mais forte a vencer. O resto dos corredores são muito trepadores para dias assim.

Favoritos Ciclismo Mundial

⭐⭐⭐⭐⭐ João Almeida
⭐⭐⭐⭐ Alejandro Valverde, Dion Smith
⭐⭐⭐  Marc Hirschi, Matej Mohoric, Ruben Guerreiro, Luis Leon Sanchez
⭐⭐ Geraint Thomas, Michael Woods, Lennard Kamna, Mattias Skjelmose Jensen
⭐  Ide Schelling, Wilco Kelderman, Maxim van Gils, Dan Martin, Brandon McNulty, Koen Bouwman, Gianluca Brambilla, Michael Valgren, Alexander Kamp, Daryl Impey

Presença Portuguesa

Em prova estarão dois portugueses: (21) João Almeida, que é líder da classificação da juventude, e (101) Ruben Guerreiro. Rui Costa viu-se obrigado a abandonar devido a um atropelamento de uma mota de corrida na etapa 1.

Transmissão e Horas de Partida

A Eurosport1 terá transmissão a partir das 11h30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock