Etoile de Besseges – O que esperar da primeira prova por etapas na Europa?

À quase 50 anos, a Etoile de Besseges oferece ao pelotão europeu o arranque da temporada, porém, nos últimos anos a corrida tem sido ultrapassada por competições em locais distantes, sem público, com muito calor e com muito dinheiro. Mas a verdade é que o dinheiro não compra tudo e quem realmente gosta de ciclismo está sempre presente e, por isso, no inicio do 2º ano de pandemia, existe o verdadeiro renascimento da antiga corrida por etapas francesa, uma corrida que tradicionalmente tem sido dominada por velocistas, mas que este ano contará com duas chegadas apropriadas aos puncheurs, atraindo ainda mais corredores.

O percurso

A corrida começa com uma etapa inicial de 143,5km em Bellegarde, que apresenta uma rampa acentuada até à meta. Alexys Brunel venceu aqui em 2020, numa luta acesa com o vencedor da geral – Benoît Cosnefroy da AG2R.

Etapa 1

Com uma extensão de 154,1km, a etapa 2 é baseada em Nîmes e será uma oportunidade para vermos os belos comboios das equipas que trazem os seus sprinters.

Etapa 2

A etapa 3 de 154,8km, tem início e chegada em Bessèges, e será dia de homenagear a lenda do ciclismo francês Raymond Poulidor. Num dia com mais de 3.000 metros de acumulado e passagem pelas zonas acidentadas de Cévennes, o dia deverá ter como resultado uma luta pela etapa restrita e, por consequência, entre os candidatos à geral.

Etapa 3

Com 151,6km, a etapa 4, de Rousson a Saint-Siffret, é mais uma etapa que poderá fazer diferenças pelo seu sobe e desce constante ao longo da tirada. A chegada a Saint-Siffret poderá ser decisiva, e deverá ter os homens da geral de novo na discussão.

Etapa 4
Etapa 4 – último 0,5kms

A corrida termina no domingo com um contrarrelógio de 10,7km. Será uma prova com 2 fases distintas, em que os 8 km iniciais serão planos, num um percurso de ida e volta ao longo do rio Gardon. Nos três km finais, os corredores escalarão até ao Santuário Notre-Dame des Mines, no topo da cidade, e terão uma pendente média próxima a 8%.

Etapa 5

Grande Nomes e Favoritos

Entre as 22 equipas que participarão na competição, a Étoile de Bessèges terá 11 equipas de World Tour, 9 Pro Continentais e 3 Continentais.

A Bora-Hansgrohe, a Ineos Grenadiers, a Trek – Segafredo e a AG2R Citroen não estão com poupanças para esta competição e trouxeram a “carne toda para o assador”. Vincenzo Nibali, Felix Grossschartner, Lennard Kämna, Rigoberto Uran, Egan Bernal e Geraint Thomas, assim como Pascal Ackermann, o campeão europeu Giacomo Nizzolo, Nacer Bouhanni, Mads Pedersen, Bryan Coquard e John Degenkolb são nomes altos do ciclismo que fazem despertar o interesse de qualquer amante da modalidade.

Entre aqueles que estão presentes arriscamos em Filippo Ganna e Michal Kwiatkowski (Ineos Grenadiers), Alberto Bettiol (EF Education – Nippo), Simon Clarke e Giacomo Nizzolo (Qhubeka Assos), Pierre Latour e Edvald Boasson Hagen (Total Direct Energie), Benjamin Thomas (Groupama – FDJ), Sep Vanmarcke (Israel Start-Up Nation), Greg Van Avermaet (AG2R Citroen Team), Bryan Coquard (B&B Hotels p/b KTM), Pascal Ackermann (Bora-Hansgrohe), Jens Reynders (Sport Vlaanderen-Baloise), Christophe Laporte (Cofidis), e claro Tim Wellens (Lotto Soudal).

Onde ver?

O Ciclismo Mundial vai procurar ter um live stream da prova ao longo da semana. A transmissão na TV será dada em França pelo L’Equipe e na Bélgica através da Sporza.

DataEtapaInicio – FimDistânciaHora Partida (PT)Hora Chegada (PT)
03/021Bellegardes – Bellegardes143.5km12:1015:52
04/022Saint Geniès de Malgoirès – La Calmette154.1km11:5015:40
05/023Bessèges – Bessèges154.8km11:5016:50
06/024Rousson – Saint Siffret151.6km11:4516:44
07/025Alès – Alès ITT10.7km11:4515:40

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock