Chegou a vez de Viseu dizer que não à Volta

Viseu não quer receber este ano a Volta a Portugal por causa da pandemia do novo coronavírus. A cidade seria uma das localidades a acolher a prova rainha do ciclismo nacional, que deverá ir para a estrada de 29 de julho a 9 de agosto. A cidade Viseense junta-se a Viana de Castelo ao “boicote” à Volta a Portugal.

Em declarações, o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, revela que já mostrou as suas reticências à organização da prova, mas garante que o concelho quer continuar a acolher a competição nos próximos tempos.

“Transmiti à organização da Volta que não me sentia confortável para recebê-la nos moldes habituais, salvaguardando que Viseu tem uma relação umbilical com o ciclismo e quer continuar a receber o evento no futuro. Mas, se o município abdicou da Feira de S. Mateus e da Meia Maratona do Dão, não nos sentimos confortáveis para receber a Volta”

Este ano, Viseu ia acolher a etapa que antecede o dia de descanso dos ciclistas. Almeida Henriques reafirma que, em 2021, quer voltar a ver o pelotão.

“Nós sugerimos um adiamento. Eu penso que, este ano, não haverá condições. Trata-se de uma sugestão, porque a Câmara quer continuar a ter a Volta, mas a prova sem público não é a mesma coisa”, admite.

O presidente da autarquia viseense acrescenta que o município está disponível para continuar a conversar com a organização da Volta e “percebe todas as razões”, mas reitera que, este ano, é preciso “fazer sacrifícios e pôr, acima de tudo, a saúde pública em primeiro lugar”.

A Direção-Geral da Saúde já tinha dado luz verde à realização da prova este ano, assim como o Governo, que autorizou a prova a ir para a estrada. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock