Melhores do Ano #8 – As super equipas femininas!

Depois de abertas as votações para as equipas masculinas, abrimos agora também para os conjuntos femininos. A Boels Dolmans, a Trek – Segafredo, a Sunweb, e a Mitchelton -Scott foram as equipas que mais se destacaram em 2020, estando presentes em praticamente todas as frentes, e sempre muito bem classificadas. Antes de votares, aproveita e lê a análise a cada uma das equipas nomeadas escrita em baixo.

Comecemos pela Boels Dolmans, a equipa da Ciclista do Ano para os leitores do Ciclismo Mundial, Anna van der Breggen. A laranja do pelotão feminino teve uma vez mais uma grande temporada recheada de vitórias! Os destaques vão claramente para a bicampeã do Mundo, Breggen, que venceu o Giro Rosa, e a Fleche Wallone, e ainda para Chantal van den Broek – Blaak, que venceu o Tour de Flandres, e Jolien d’Hoore, vencedora da Gent – Wevelgem. Breggen venceu também a Setmana Valenciana no mês de fevereiro, e o nacional de fundo holandês. No total obtiveram 11 vitórias, e fecharam por 16 vezes no top10 de classificações finais.

A Trek – Segafredo teve também uma super temporada, marcada pelos sucessos de Lizzie Deignan, e de Elisa Longo Borghini, mas a temporada até começou logo com a vitória de Ruth Winder na etapa 3 e na geral do Tour Down Under. A partir do regresso do confinamento o conjunto norte-americano embalou a partir do GP Plouay, ganho por Deignan, que logo a seguir venceu também a La Course by Le Tour. No Giro Rosa venceram duas etapas e terminaram em terceiro à geral, e fecharam a temporada com a vitória na Liege Bastogne Liege de Deignan, e o segundo lugar de Borghini no Madrid Challenge by la Vuelta. No total, obtiveram 12 vitórias, e 24 posições de top10 em classificações finais.

Para a Sunweb este foi um ano de muita regularidade, mas com o seu atual maior talento a chegar apenas a meio da temporada, a holandesa Lorena Wiebes. Lorena ainda conseguiu conquistar 3 vitórias pela equipa alemã, com as principais a terem acontecido na primeira etapa do Madrid Challenge by la Vuelta, e na De Panne – Koksijde. A equipa entrou muito bem também no início da temporada logo em janeiro com Liane Lippert muito bem no Tour Down Under, e a vencer a Cadel Road Race. No total acabaram a temporada com 6 vitórias, e 11 posições de top10 final.

A Mitchelton – Scott teve mais uma excelente época liderada por Annemiek van Vleuten. A multi-campeã holandesa conquistou mais um grande número de vitórias, e elevou desde logo o nome da equipa australiana perante as adversárias. Os destaques vão para o heroico e lendário esforço para vencer a Strade Bianche, e a vitória na segunda etapa do Giro Rosa, que acabou por abandonar a duas etapas do fim devido a queda quando liderava a prova, e para a tripla vitória nas clássicas espanholas. Grace Brown esteve em grande no último mês do ano, conquistando a vitória na Brabantse Pijk e o segundo lugar na Liege Bastogne Liege, enquanto Amanda Spratt e Lucy Kennedy dominaram na abertura de temporada australiana. No total foram 11 vitórias, e 17 posições de top10 em classificações finais.

A decisão agora cabe-te a ti! Quem foi a equipa feminina do ano em 2020?

O período de votação terminou!

Equipa do Ano
25 votos

Podes votar também na equipa masculina do ano no link abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock