Melhores do Ano #44 – O pelotão internacional chama por elas!

Ainda em sub-23, mas agora do lado feminino, também os nossos talentos se destacaram e conquistaram resultados importantes ao longo da temporada! Desde a pista ao BTT, passando também pela estrada, Tata Martins, Soraia Silva, Marta Branco e Raquel Queirós são as nomeadas na categoria, e vais poder relembrar as temporadas de todas já de seguida!

Soraia Silva esteve em destaque nos Nacionais de pista, tendo sido segunda classificada em todas as provas, apenas atrás de Tata Martins. A ciclista da VeloPerformance apareceu muito bem no início de temporada, mas com o avançar da pandemia acabou por não competir mais, mas ainda assim, 3 medalhas em 3 provas é sinónimo de destaque e qualidade!

Raquel Queirós começou a temporada às portas do pódio com o quarto lugar no XCO de Vila Franca, sendo a melhor portuguesa do dia. No recomeço da temporada começou por vencer o Título Nacional de XCE em Elites, e a segunda prova da Taça de Portugal de XCO em Guimarães. Duas semanas depois sagrou-se Campeã Nacional também em XCO e terminou a temporada com o oitavo lugar na Taça do Mundo de XCO em Nove Mesto na República Checa, e o 16º lugar no Mundial de XCO, ambas em sub-23. Em estrada fez apenas uma prova, os Nacionais de contrarrelógio, prova que venceu em grande estilo, com 47 segundos de avanço sobre a segunda classificada, para assegurar a sua primeira camisola de Campeã Nacional na categoria de elites.

Marta Branco teve um ano de destaque na estrada, mesmo com tão poucas provas disputadas. Foi segunda e prata na prova de fundo dos Nacionais, e quinta classificada quer no contrarrelógio individual, quer na prova de Rampa. Fora isso, é das pioneiras de uma geração de jovens ciclistas de grande qualidade que começam a chegar a elites, e talvez a preparar uma transição que o Ciclismo Feminino Português precisa. No BTT esteve também bastante ativa e sagrou-se Campeã Nacional de XCO na categoria sub-23!

Para Tata Martins a temporada na pista não poderia ter corrido melhor! A ciclista da Drops sagrou-se Campeã Nacional de Scratch, Eliminação, e da Corrida por Pontos, sendo que já tinha ganho a prova de Omnium no final de 2019. Nos Mundiais, pouco depois, conquistou a medalha de bronze na prova de Scratch, e garantiu também a qualificação para o concurso olímpico de Omnium em Tóquio. Nos Europeus de sub-23 em outubro, Tata voltou a conquistar o bronze em Scratch, e a prata na Corrida de Eliminação, e um mês depois, nos Europeus de Elites, conquistou o bronze em Eliminação, e voltou a estar sempre muito regular ao longo dos diversos dias, ficando muitas vezes perto do pódio.

Com os dados lançados, a decisão é uma vez mais tua! Qual delas foi a sub-23 portuguesa de 2020?

O período de votação terminou!

Sub-23 Portuguesa do Ano
300 votos

Podes votar também no sub-23 português do ano no link abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock