Melhores do Ano #42 – Super talentos prometem conquistar a Europa e o Mundo!

Do lado das juniores femininas temos um conjunto de ciclistas muito talentosas a chegarem a elites, que podem surpreender, destacarem-se, e até mesmo darem o salto lá para fora! Temos então nomeadas Ana Mafalda Santos, Rafaela Ramalho, Beatriz Roxo e Daniela Campos, e vais poder relembrar já de seguida o que foram as temporadas de cada uma!

Ana Mafalda Santos começou a temporada a vencer a prova de XCO de Vila Franca na categoria de juniores, e no regresso do confinamento fez o Nacional de XCE em Elites, tendo sido segunda e prata, num duelo de amigas pela vitória final com Raquel Queirós. Após isso a jovem ciclista da Patocycles acabou por ficar adoentada e falhou a segunda prova da Taça de Portugal, mas duas semanas depois voltou a aparecer em força e a vencer os Nacionais de XCO em Juniores pelo segundo ano consecutivo. Foi também à República Checa, onde foi 23ª em juniores, e um Mundial que não terminou, e cuja condição não era a ideal após ter a paragem que teve antes dos Nacionais de XCO.

Rafaela Ramalho começou a temporada com o segundo lugar no XCO de Vila Franca, e no pós-confinamento entrou com o pé direito, tendo se sagrado Campeã Nacional de Juniores em XCE. Voltou a vencer na segunda prova da Taça de Portugal de XCO, em Guimarães, aproveitando muito bem a ausência de Ana Santos, e terminou a temporada com a prata no Nacional de XCO.

Beatriz Roxo brilhou em Estrada esta temporada, começando pela presença nos Europeus de Estrada, que viram também uma Beatriz muito ativa, a integrar-se em fugas e a lutar com as melhores até ao final. Internamente começou desde logo por vencer os Campeonatos Nacionais de Rampa, batendo Daniela Campos por 27s, e marcando até o melhor tempo feminino em todos os escalões! Na prova de Contrarrelógio, também nos Nacionais, conquistou a prata, e terminou a temporada sagrando-se Campeã Nacional de Fundo na prova disputada em Castelo Branco. Na pista esteve em destaque na Taça de Portugal, ao ter conquistado quatro segundos lugares nas duas primeiras jornadas, dois em Scratch, e dois nos 500m, e todos eles atrás da canadiana Adele Desgagnes. Na terceira e última jornada foi quinta na prova de Scratch, e venceu os 500m. Nos nacionais, o balanço foi de três medalhas de prata em outras tantas provas, um resultado também de grande destaque!

Daniela Campos teve uma época fantástica, e o destaque para a Algarvia vai para a presença nos Campeonatos Europeus, onde foi quinta classificada na prova de fundo, e nona no contrarrelógio individual, o que lhe valeu desde logo o contrato para 2021 com a equipa espanhola Bizkaia – Durango. A nível interno venceu o Nacional de Contrarrelógio Individual em Juniores, foi segunda classificada na prova de Rampa, atrás de Beatriz Roxo, e acabou por não participar na prova de Fundo, em virtude de estar a representar Portugal nos Europeus de Pista. Na pista começou o ano a vencer a Taça de Portugal, mas em Elites! Nos Nacionais deu seguimento ao grande momento e venceu todas as provas disputadas, no caso Scratch, Eliminação e Corrida por Pontos. Já em outubro voltou a estar em destaque ao representar Portugal nos Campeonatos da Europa, tendo-se sagrado Campeã Europeia Júnior de Eliminação, e também conquistado a prata na Corrida por Pontos e o bronze em Omnium!

Com os dados lançados, chega a tua vez de decidir, qual delas foi a Júnior Portuguesa de 2020?

O período de votação terminou!

Júnior Portuguesa do Ano
372 votos

Podes votar também no Júnior Português de 2020 no link abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock