Melhores do Ano #27 – Há um nome que salta à vista nos cadetes masculinos!

A época de estrada foi curta para todos, e para os cadetes não foi exceção. A Volta a Cantanhede foi a única prova a nível nacional a realizar-se fora do âmbito dos Campeonatos Nacionais, sem contar com as regionais em que tivemos 2 ou 3 corridas. Para nomeados na vertente de estrada estão António Morgado, Gonçalo Tavares, Daniel Lima, e Tiago Nunes, um quarteto de topo, que conquistou medalhas em diversas provas, inclusive nos Nacionais!

Comecemos por António Morgado, o super talento da Anipura, que venceu a Volta a Cantanhede, os Nacionais de Rampa, os Nacionais de Contrarrelógio, e os Nacionais de Fundo, conquistando assim quatro vitórias em quatro provas disputadas em território nacional. Em França, Morgado esteve presente no Tour des Municipalités, prova em que esteve em grande destaque com a vitória final, limpando toda a concorrência. Morgado teve ainda um convite para fazer a Vuelta al Besaya pela equipa espanhola Ciudad de Oviedo e não desiludiu! Conquistou a segunda etapa da prova e fez segundo à geral, a apenas 2s do vencedor, e venceu a classificação da montanha.

Gonçalo Tavares é mais um ciclista da Anipura, que por várias vezes esteve no auxílio de Morgado, mas não deixou de se mostrar em grande nível! Foi 9º em Cantanhede, e 10º nos Nacionais de fundo, fazendo o lançamento de Morgado para a vitória final, e foi prata nos Nacionais de Rampa e de Contrarrelógio, tendo sido o ciclista que mais perto ficou de bater o seu colega de equipa. Esteve também no Tour des Municipalités, em França, onde venceu a classificação dos sprints intermédios.

Daniel Lima foi mais um dos ciclistas em destaque no escalão, tendo até começado a temporada por vencer o Circuito Jorge Guerreiro no Algarve. Não esteve presenta na Volta a Cantanhede, mas foi terceiro nos Nacionais de Rampa logo após o confinamento. Nos Nacionais de contrarrelógio terminou na sexta posição, mesmo antes de ter fechado a temporada com a prata nos Nacionais de fundo!

Tiago Nunes foi outro dos ciclistas que se fez notar, e apesar de até nem ter estado na discussão da Volta a Cantanhede, acabou por terminar de forma sólida no grupo que chegou logo atrás do trio que discutiu a vitória. Os Nacionais de contrarrelógio viram um Tiago a ser terceiro, e o ciclista que mais se aproximou da dupla da Anipura, tendo fechado na quarta posição a prova de fundo, após lhe ter saltado um pedal quando sprintava pela vitória.

Com os dados na mesa, chega uma vez mais a tua vez de decidir. Qual destes foi o cadete do ano na vertente de estrada em 2020?

O período de votação terminou!

Ciclista Português do Ano na Estrada Cadete
365 votos

Podes votar também na júnior do ano na vertente de estrada no link abaixo!

One thought on “Melhores do Ano #27 – Há um nome que salta à vista nos cadetes masculinos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Releated

Please turn AdBlock off  | Por favor desative o AdBlock